A carta


“A arte é o espelho e a crónica da sua época.”,
William Shakespeare (1564 – 1616).

Um cardeal romano lê uma carta, enquanto numa atitude respeitosa o frade franciscano que a trouxe espera uma resposta. O gato ronrona sobre o joelho do cardeal, que tem a seu alcance um minúsculo cálice de licor — ou talvez grappa, a deliciosa bagaceira italiana. Aberto sobre a mesa, ao lado de uma sineta de prata, está o breviário cuja leitura fora interrompida pela chegada do mensageiro. A luz que entra pela janela mostra um escritório mobiliado com gosto, tendo como ornamento principal a tapeçaria ao fundo.

O ambiente deste quadro pitoresco evoca o equilíbrio temperamental e a afabilidade, frutos da prática da virtude colocada a serviço da Igreja.

Escrito por Benoît Bemelmans.
Publicado originalmente pela Revista Catolicismo em dezembro de 2015.

Separador

A Carta - Henri Brispot (1846-1928).

A Carta – Henri Brispot (1846-1928).

Separador

Assista ao vídeo de Robert Florczak e compreenda por que a arte moderna é tão ruim:

Separador

Leia também os artigos:

Leia também as transcrições:

avatar
640

Certamente você sabe que estamos no período quaresmal, mas você é capaz de responder aos questionamentos:


Atente aos links acima.