A terrível necessidade da tribulação


O sofrimento acompanha sempre uma inteligência elevada e um coração profundo. Os homens verdadeiramente grandes devem, parece-me, experimentar uma grande tristeza.”, Fiódor Dostoiévski (1821 – 1881): escritor russo.

Estou progredindo ao longo da estrada da vida em minha condição usual, satisfeita e decaída, absorvido num encontro agradável com amigos marcado para amanhã ou um pouco de trabalho que estimula minha vaidade hoje, um feriado ou um livro novo, quando de repente uma pontada no abdome que pode indicar doença séria, ou uma notícia nos jornais ameaçando o mundo de destruição, faz ruir o meu castelo de cartas. Sinto-me a princípio vencido, com todas as minhas pequenas alegrias desfeitas como brinquedos destroçados. A seguir, devagar e com relutância, pedaço a pedaço, tento enquadrar-me no estado de espírito em que deveria sempre estar. Chamo minha atenção para o fato de que todos esses brinquedos não tinham o propósito de apossar-se do meu coração, que meu bem real está num outro mundo e que meu único e verdadeiro tesouro é Cristo. E, talvez, pela graça de Deus, venha a ter êxito, e durante um dia ou dois me tomo uma criatura que depende conscientemente de Deus e que extrai a sua força das fontes certas. Mas no momento em que a ameaça desaparece, toda a minha natureza salta de volta aos brinquedos: fico até ansioso, que Deus me perdoe, para banir de minha mente a única coisa que me sustentou sob a ameaça, porque ela está agora associada à miséria daqueles poucos dias.

Fica então muito clara a terrível necessidade da tribulação. Deus me teve apenas por quarenta e oito horas e mesmo assim à força de ameaças, de tirar de mim tudo o mais. No momento em que Ele embainha a espada, me comporto como um cachorrinho quando o odiado banho acaba – sacudo-me o melhor que posso e corro a recuperar minha confortável sujeira, se não for no monturo mais próximo, pelo menos no primeiro canteiro de flores. É por isso que as tribulações não podem cessar até que Deus nos veja transformados ou julgue que nossa transformação é agora impossível.

 

Extraído da obra: “O problema do sofrimento, escrita por: CS. Lewis (1898 – 1963).
Publicado pela Editora Vida, sob ISBN: 8573678518.

Nota da editoria da Culturateca:

  • O título desta postagem (“A terrível necessidade da tribulação”) foi baseado no segundo parágrafo deste excerto. Não faz parte de nenhuma epígrafe do livro.
  • O trecho foi obtido do capítulo sexto, intitulado: “O sofrimento humano” (página 52).

Demais assuntos abordados na obra que originou esta postagem (títulos dos capítulos):

  1. A Onipotência Divina;
  2. A Bondade Divina;
  3. A Maldade Humana;
  4. A Queda do Homem;
  5. O Sofrimento Humano;
  6. O Sofrimento Humano (continuação);
  7. O Inferno;
  8. O Sofrimento dos Animais; e,
  9. O Céu.

Em adendo, assista ao vídeo intitulado: “Por que o mal existe?”, e compreenda que Deus e o mal não são incompatíveis.

Leia também:

5 1 vote
Article Rating
guest
0 Comentários
Comentários
Visualizar todos os comentários

Faça downloads de livros, imagens, áudios e de outros artefatos.


Clique aqui e conheça a nova seção da Culturateca.

0
Adoraríamos receber sua crítica. Por favor, escreva-a!!x
()
x