Postagens da categoria: Filosofia e História

Edward Bernays e o controle da opinião pública

Por

Estando o público distanciado dos eventos reais, a imagem dos fatos é passada por meio da mídia. “O único sentimento que alguém pode ter acerca de um evento que ele não vivenciou é provocado pela imagem mental.”, diz Lippmann.

O valor de uma “curtida”

Por

Erra quem entende que a popularização das mídias sociais se deu única e principalmente por causa do desejo das pessoas de serem reconhecidas. Há muito mais envolvido nisso. Boa parte dos usuários parece ser de gente sem pretensões de sucesso.

O darwinismo é a raiz da cultura da morte

Por

Margaret Sanger, Alfred Kinsey, Lenin e Hitler tinham o darwinismo como a raiz de suas convicções, viam o extermínio de povos como um jeito de “avançar a evolução”. O darwinismo era também o “alicerce” da ideologia comunista.

Por que você deveria ser um conservador

Por

Essa nossa obrigação de aumentar a felicidade humana é uma ideia de dez minutos atrás, historicamente falando. A raça humana em geral, sempre supôs que sua obrigação moral primária residia em coisas como: ser santa, virtuosa, corajosa e leal.

Quando a opinião faz mal à inteligência

Por

Não há melhor controle do que aquele por meio dos desejos que se apartaram voluntariamente da verdade, cujo objeto é constantemente prometido por meio de mecanismos sociais e simbólicos de compensação.

Filosofia da ciência faz falta

Por

O que são o marxismo e o liberalismo senão economia sem filosofia? O que é a eutanásia e o aborto senão medicina sem filosofia? O que são o Carandiru e a Febem senão direito sem filosofia? Que é filosofia moderna?

A história como espetáculo

Por Olavo de Carvalho

Os mortos estão para sempre excluídos do diálogo, são os excluídos por excelência. Eles têm olhos mas não veem, têm ouvidos mas não ouvem. Nós os espiamos pelo buraco da fechadura que denominamos por "História".

Sub Specie Aeternitatis

Por

A atitude revolucionária é sempre de ruptura – nada deu certo até então, “o passado é uma roupa que não nos serve mais”, e não há nada para conservar. Todo ponto de vista contrário é tratado como retrógrado e lunático.

A ética e a moral não podem ser definidas ou determinadas pela ciência

Por

A “responsabilidade moral” reside na experiência subjetiva, enquanto a ciência só concebe ações determinadas por leis da natureza, e não concebe autonomia, nem sujeito, nem consciência e nem responsabilidade.

Loucos (ou desequilibrados) pela razão

Por

Na obra Ortodoxia, o autor, G. K. Chesterton, explica: "a mente de um louco é rápida, pois não é embaraçada pelo senso de humor, pela caridade ou pelas certezas das experiências. É mais lógica por perder certos afetos da sanidade".

A infinitude

Por Mortimer J. Adler

Segundo Aristóteles, pode haver unidades de matérias muito pequenas, mas, por menores que sejam, podem ser divididas em partículas ainda menores, desde que cada uma seja uma unidade de matéria – uma e continua.

A negação do ser: ideologia como falsa metafísica

Por

Uma das maneiras pelas quais a ideologia se insere na vida das pessoas é disfarçando-se como um sistema, fundamentalmente metafísico. Em outras palavras, ela finge ser filosofia quando na verdade é tudo menos isso.

Faça downloads de livros, imagens, áudios e de outros artefatos.


Clique aqui e conheça a nova seção da Culturateca.