Credo de Dom Quixote


Excertos do livro “Páginas várias”, de Mário Ferreira dos Santos (1907 – 1968).
Editora Logos (junho de 1960).

Creio na sabedoria divina criadora do cosmos; creio no cavalheirismo dos libertadores de bons prisioneiros; creio no amparo aos perseguidos, e aos necessitados, ávidos de justiça e de liberdade”.

Creio no orgulho ante os poderosos; na justiça ante os maus; na magnanimidade ante os bons e os mansos, na delicadeza ante as mulheres e as crianças”.

Creio na Coragem; no domínio dos desejos e no Amor Eterno”.

Beleza da luz possibilitada pela escuridão. Catedral Católica da Imaculada Conceição – Moscou / Rússia.

“Creio na vida e na morte; amo as sombras dos bosques e a luz plena do meio-dia”.

Creio na Cavalaria Andante, realização suprema do homem bom e viril”.

Creio que há sempre um ideal a conquistar; feiticeiros que combater, duendes que enfrentar e monstros que destruir”.

“Creio na necessidade do mal para maior glória do Bem”.

Creio na noite para maior glória do Sol, e no Sol para maior glória da Lua, inseparáveis amigos e confidentes dos campeadores do ideal”.

Excertos selecionados por Yuri Vieira.
Originalmente publicados  no blog do autor em 13 de agosto de 2009.

Dom Quixote é comumente mal interpretado, compreenda a obra de Miguel de Cervantes (1547 – 1616) auxiliado pelo vídeo “A gênese de uma ideia”, por René Girard (1923 – 2015).

Para assistir uma sinopse de “Dom Quixote de la Mancha”, clique aqui.

Conheça mais sobre a obra do autor de “Páginas Várias”, ouça Mário Ferreira dos Santos (1907 – 1968) lecionando aula intitulada “Filosofia Concreta”:

Leia também os artigos:

Leia e ouça as transcrições:

Leia também os livros:

Deixe um Comentário!

avatar
640
wpDiscuz