Nazismo e comunismo, irmãos gêmeos


Os dois monstros gêmeos, o comunismo e o nazismo, têm vocação genocida. Naquele, o genocídio de classe; neste, o genocídio de raça.”, Roberto de Oliveira Campos (1917 – 2001): economista, diplomata e político brasileiro.

Quem sustenta que o nazismo é de direita costuma sacar da manga o argumento matador – “Todo mundo sabe disso, ora!”.

Só que isso não basta e não é verdadeiro. O fato de haverem ido à guerra em lados opostos não significa que os dois totalitarismos não se situem no mesmo quadrante do arco ideológico [1].

Abraham Lincoln (1809 – 1865) desejava ser lembrado como um conservador, ele proferiu: “O que é o conservadorismo? Não é a preferência pelo antigo e experimentado, acima do novo e do não testado?”. Hitler tinha viés oposto, era um revolucionário, apenas conservou e “alavanco” o mal.

São as analogias que, como traços fisionômicos, assinalam seu parentesco. Ambos são totalitários, ambos afirmam a prevalência do Estado sobre a sociedade [2], ambos são anticapitalistas e contra o livre mercado [3], ambos se opõem ao conservadorismo e ao liberalismo. Diante disso, enquadrar o nazismo à direita deixa a direita sem enquadramento possível.

Foi a repetição à exaustão que, também nisso, fixou no senso comum a ideia de que o comunismo está à esquerda e o nazismo à direita. No entanto, geneticamente semelhantes, como irmãos gêmeos, um aprendeu com o outro, andaram juntos, firmaram acordos, até que, horas tantas, os interesses geopolíticos de Hitler e Stalin os levou a se desentenderem [4].

Sei o quanto fica difícil aos comunistas e à esquerda radical ter que carregar os crimes e fracassos de suas experiências históricas [5]. Para que a situação não piore, empenham-se em estornar de sua conta corrente os fracassos e crimes do nazismo. Mas é o que vida mostra.

Escrito por Percival Puggina.

 Notas (Inclusas pelo editor da Culturateca):

  1. O nazismo deteve similaridades com o socialismo (comunismo), inclusive perceptíveis no nome do partido político. O conhecido “Partido Nazista”, oficialmente chamava-se: “Partido Nazista Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães” (“Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei”).
  2. É válido considerar que, os campos soviéticos de concentração (GULAG) antecederam aos alemães. Para compreender mais sobre a prevalência do Estado, também, é válida a leitura da obra: Hitler e o desarmamento, escrita por Stephen P. Halbrook.
  3. “Do ponto de vista econômico, no nazismo o Estado interferia e controlava diretamente a economia por meio da associação com um punhado de grandes conglomerados. Em todo o tempo, os industriais conservadores alemães estiveram debaixo do controle político do nacional-socialismo. Se isso não for socialismo, não há forma lógica de defini-lo”. As aspas se fazem necessárias, pois esta nota foi extraída da página 99 da obra: Contra a Idolatria do Estado. O Papel do Cristão na Política, publicada pela Editora Vida Nova, sob ISBN: 978-85-275-0644-1.
  4. Basta parafrasear Olavo de Carvalho para expor uma analogia bastante pedagógica: “disputa de cargos existem até mesmo entre políticos de um mesmo partido”.
  5. Em 6 de novembro de 1860, os americanos elegeram o republicano Abraham Lincoln (1809 – 1865) como o 16º presidente dos Estados Unidos, assim optaram pela abolição da escravidão. Na época, a esquerda, representada pelo Partido Democrata, não só apoiava a permanência da escravidão como lutava para expandi-la. Portanto, historicamente torna-se impraticável associar o Partido Republicano, que ainda detém viés direitista, com o nazismo.

O comunismo e o nazismo são opositores ao cristianismo. Contudo, muitos acreditam que Hitler era cristão, um absurdo que é desmentido documentalmente. Veja:

Leia também os artigos:

Leia também as transcrições:

avatar
640
1 Quantidade de comentários
0 Quantidade de respostas aos comentários
1 Seguidores
 
Comentário mais polêmico
Comentário em destaque
1 Quantidade de comentadores
Cláudio Silva Quantidade de comentadores recentes
mais recentes   mais antigos
Cláudio Silva
Visitante
Cláudio Silva

Muito obrigado, Culturateca! Eu precisava de argumentos assim e já tinha achado o texto do Puggina, agora com as notas ficou ainda melhor.

Faça downloads de livros, imagens, áudios e de outros artefatos.


Clique aqui e conheça a nova seção da Culturateca.