Osesp com solista Bertrand Chamayou


Osesp

A música expressa o que não pode ser dito em palavras, mas não pode permanecer em silêncio.”, Victor-Marie Hugo (1802 – 1885): Novelista, poeta, dramaturgo, ensaísta e estadista francês.

No próximo mês, o regente associado da Osesp, Celso Antunes, comandará um programa com obras de Claude Debussy, Alexander Scriabin e Toru Takemitsu. O solista convidado, que tocará pela primeira vez com a Orquestra será o pianista francês Bertrand Chamayou, único artista que conquistou em três ocasiões o prestigioso prêmio Victoires de la Musique, na França.

A apresentação abrirá com Dois Prelúdios de Debussy: La Cathédrale Englouti (A Catedral Submersa) e Général Lavine-Eccentric (General Lavine-Excêntrico), originalmente escritos para piano e orquestrados por Colin Matthews (duração de 10 minutos).

Em seguida, Bertrand Chamayou se juntará à Osesp para interpretar o Concerto Para Piano em Fá Sustenido Menor, Op. 20, de Alexander Scriabin (com duração de 28 minutos), trata-se de obra da primeira fase da carreira do compositor russo, influenciado por Chopin.

O concerto seguirá com A Flock Descends Into The Pentagonal Garden (Um Bando de Pássaros Pousa no Jardim Pentagonal, com duração de 13 minutos), de Toru Takemitsu (Compositor Transversal da Temporada 2015), peça de caráter onírico, inspirada em um sonho do compositor japonês.

Para finalizar, a Osesp tocará a obra-prima de Debussy, La Mer (O Mar, com duração de 23 minutos), em que o compositor francês transmite musicalmente suas impressões sobre o oceano.

SeparadorMais informações:

Ensaio aberto (valor único de R$ 10,00):
3 de dezembro (quinta-feira), às 10h.

Concertos (ingressos de R$ 45,00 a R$ 178,00):
3 e 4 de dezembro, às 21h (quinta e sexta-feira) e
5 de dezembro (sábado), às 16h30.

Telefone:
(11) 3251-5644.

Local:
Sala São Paulo.

Informações adicionais disponíveis em: apresentação 5890.

Separador

Osesp ensaiando a “Sinfonia nº 9”  de Beethoven:

SeparadorLeia também os artigos:

avatar
640

Recentemente (20 de junho de 2019) a Igreja Católica comemorou a festa litúrgica de Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo). Além da fé, há provas (inclusive cientificas) que sustentam tais adorações? Para responder precisamente, leia os artigos: