Não tenho fé suficiente para ser ateu

Afirmar que o cristianismo persiste por dois mil anos, alicerçado exclusivamente na coluna da fé, é na melhor das hipóteses ignorância; na pior, desonestidade intelectual. E, infelizmente desconhecimento e improbidade estão em voga na desconstrução do cristianismo. Leia mais...

A música e os lobos temporais

Em contraste com a doença de Alzheimer, que geralmente se manifesta com perda de memória ou cognitiva, a demência frontotemporal com frequência se inicia com alterações de comportamento: desinibições de um tipo ou de outro. Leia mais...

Por que a beleza importa?

Em qualquer época entre 1750 e 1930, se você pedisse às pessoas cultas para descrever o objetivo da poesia, da arte ou da música, elas responderiam: a Beleza. Depois, a arte concentrou-se em perturbar e quebrar tabus morais. Leia mais...

Excertos de livros

Neste link você encontrará excertos de obras clássicas, escritas por autores como: G. K. Chesterton, Lee Strobel, C. S. Lewis, Mortimer J. Adler, Santo Agostinho, Viktor Frankl e René Girard. Um grande incentivo para boas leituras! Leia mais...

Decolando na liberdade; aterrissando na escravidão

Comumente vemos pessoas que “embarcam” nos conceitos do “Estado laico”, ou até mesmo nos avanços tecnológicos (normalmente essenciais e admiráveis), crentes de que eles terão como destino uma maior liberdade - nada mais absurdo! Leia mais...

Breve história do blue jeans

O blue jeans surgiu no mundo operário. Jakob W. Davis, trabalhador nas minas de Comstock, é reconhecido como o criador das “calças azuis rebitadas”. Ele criou uma roupa resistente usando o mesmo tecido das tendas de acampamento. Leia mais...

Deus existe? Nada prova; tudo evidencia!

Para evidenciar a existência de Deus, este artigo faz um amálgama entre o infinito, o “nada absoluto”, o Big Bang e a primeira das cinco vias de São Tómas de Aquino. Tudo alicerçado em obras consagradas. Leia mais...

O Sistema Nacional de Ensino é um FIASCO

Olavo de Carvalho observou: “A língua permite que o legado cultural das gerações passadas continue sendo acessível e transmissível às novas gerações”. E, quase todos os alunos brasileiros concluem o ensino médio sem saber gramática. Leia mais...

O verdadeiro, o bom e o belo

Aquele que pergunta “por que acreditar no que é verdadeiro” ou “por que desejar o que é bom”, foi incapaz de compreender a natureza do raciocínio. Justificamos crenças e desejos ancorando nossa razão no verdadeiro e no bom. Leia mais...

Bode expiatório

Os homens imitam os desejos uns dos outros, por isso, estão destinados ao que chamo de rivalidade mimética. Quanto mais desejo um objeto que você já deseja, mais ele lhe parecerá desejável. As rivalidades tendem a se exasperar. Leia mais...

 

Espírito e personalidade

Espírito e personalidade

Por Olavo de Carvalho

Pessoas que pensam muito são, apenas por isso, chamadas de “intelectuais”, mas isso é errado: a vida do intelecto só começa na fronteira em que o pensamento se apaga para dar lugar ao vislumbre da verdade.

Um apólogo

Um Apólogo

Por Machado de Assis

Neste link, leia a clássica, pequena e sempre atual parábola dos objetos de costura. "Um Apólogo", escrito pelo fundador e primeiro presidente unânime da ABL (Academia Brasileira de Letras): Machado de Assis.

Paróquia São Luís Gonzaga receberá Orquestra Jovem de Guarulhos e coros

São Luís Gonzaga

Por

No próximo dia 19 ás 20 horas, a Orquestra Jovem de Guarulhos e o Coral CESP, farão apresentação na Paróquia São Luís Gonzaga. No dia do padroeiro da juventude (21 de junho), será a vez do Coral da USP.

Tempo que foge!

Tempo Que Foge!

Por Ricardo Gondim

Contei meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para frente do que já vivi até agora. Tenho mais passado do que futuro. Meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero e basta a essência.

A bússola e a biruta

Por

A Igreja não comete a insensatez de confundir a “biruta” com a bússola, se assim procedesse acabaria extraviada como o piloto que olhando para o tubo de pano, confundisse aquilo com uma bússola e seguisse o vento.

Há uma epidemia pior que a de dengue no Brasil: a epidemia do “por conta”

Por

Não é difícil perceber que uma viagem feita “por conta” do Cristo Redentor é aquela que é custeada pelo Todo-Poderoso. Feito surto, o uso da expressão “por conta de” tomou proporções inimagináveis.