Bode expiatório

Os homens imitam os desejos uns dos outros, por isso, estão destinados ao que chamo de rivalidade mimética. Quanto mais desejo um objeto que você já deseja, mais ele lhe parecerá desejável. As rivalidades tendem a se exasperar. Leia mais...

Loucos (ou desequilibrados) pela razão

Na obra Ortodoxia, o autor, G. K. Chesterton, explica: “a mente de um louco é rápida, pois não é embaraçada pelo senso de humor, pela caridade ou pelas certezas das experiências. É mais lógica por perder certos afetos da sanidade”. Leia mais...

A Consciência Individual e o Mito do Cristo Revolucionário

O cristianismo refere-se a uma pessoa. Esta pessoa, em absolutamente tudo o que viveu e ensinou enquanto andou sobre esta terra, fez um apelo direto à consciência individual de cada ser humano enquanto tal, em sua mais íntima singularidade. Leia mais...

O verdadeiro, o bom e o belo

Aquele que pergunta “por que acreditar no que é verdadeiro” ou “por que desejar o que é bom”, foi incapaz de compreender a natureza do raciocínio. Justificamos crenças e desejos ancorando nossa razão no verdadeiro e no bom. Leia mais...

Deus existe? Nada prova; tudo evidencia!

Para evidenciar a existência de Deus, este artigo faz um amálgama entre o infinito, o “nada absoluto”, o Big Bang e a primeira das cinco vias de São Tómas de Aquino. Tudo sempre alicerçado em obras consagradas, incluindo a Bíblia. Leia mais...

Não tenho fé suficiente para ser ateu

Afirmar que o cristianismo persiste por dois mil anos, alicerçado exclusivamente na coluna da fé, é na melhor das hipóteses ignorância; na pior, desonestidade intelectual. E, infelizmente desconhecimento e improbidade estão em voga na desconstrução do cristianismo. Leia mais...

 

Culturateca, você e as estatísticas de acesso!

Por Equipe Culturateca

Em cinco meses, o Google Analytics registrou mais de 19.500 exibições de páginas, e com tempo médio das visitas compatível ao tamanho médio dos nossos artigos. Temos a enorme obrigação e o prazer ainda maior de agradecê-los!

Agora, por exemplo, é Natal

Por

Agora, por exemplo, é Natal. Mesmo? Ando por aí e só vejo trenós, constelações, toneladas de algodão, multidões de papais-noéis, pilhas de caixas embrulhadas para presente. E quase não vejo presépios ou mensagens que lembrem o nascimento de Jesus.

Sempre pelo Brasil

Por

Por minha Família, pela FRAUDE na eleição da Dilma e pela confirmação inconteste do Crime Organizado Institucionalizado na República do Brasil desde a “redemocratização”, acelerei minha preparação. O tempo urge, - corruptos não esperam!

Liberté, Egalité, Fraternité, o carvalho…

Por

O lema “Liberdade, Igualdade, Fraternidade” (Liberté, Egalité, Fraternité), do Iluminismo (Revolução Francesa), está entre as maiores FRAUDES de todos os tempos. Toca a emoção no fundo do coração no limite do transe hipnótico.

República do Brasil: Maculada por mentiras!

Por Bruno Garschagen

Não compreendo a celebração da mentira que se convencionou chamar de “proclamação da república”. Porque a república presidencialista no Brasil foi imposta em 15 de novembro de 1889 com um golpe militar.

Professores não, doutrinadores

Por Marcus Vinivius Motta

A educação no Brasil passou de mal a pior no momento que transmissores de conteúdo começaram a se achar “educadores”. Eles acreditam mesmo que a função deles é formar caráter, quase salvando a criança da própria família.

Técnicas de manipulação psicológica

Por Pascal Bernardin

As téc­ni­cas de ma­ni­pu­la­ção psi­co­ló­gi­ca tor­na­ram-se ob­je­to, já há mui­tas dé­ca­das, de apro­fun­da­dos tra­ba­lhos re­a­li­za­dos por psi­có­lo­gos e psi­có­lo­gos so­ci­ais. Neste link são analisadas as técnicas: “pé na porta”, “porta na cara” e de dissonância cognitiva.

A matemática da impossibilidade

Por Joe Coffey

David Foster escreveu: “O DNA do bacteriófago t4 tem uma improbabilidade de 10 elevado à 78000ª potência. Em um Universo com idade de apenas 10 elevado à 18ª potência de segundos”. A vida não evoluiu por acaso!

O desmoronamento da família

Por Murillo Galliez

As autoridades civis dos diversos países foram introduzindo modificações na legislação, de modo a adaptá-la aos hábitos e costumes contrários aos mandamentos da Lei de Deus. Resultado: estamos vivenciando a legalização da imoralidade!

As origens do politicamente correto

Por William S. Lind

Politicamente correto é igual ao marxismo cultural. É marxismo “simplesmente” traduzido de termos econômicos para termos culturais. É um esforço que começa não nos anos 1960, com os hippies, mas na Primeira Guerra Mundial.

Por que estudar?

Por José Monir Nasser

A educação não serve para dar instrumento para que o indivíduo faça alguma coisa; serve para que o indivíduo seja alguma coisa. Fornece personalidade, consciência, capacidade de fazer escolhas, posiciona a pessoa no mundo, etc.

O que é uma suma?

Por Carlos Arthur Ribeiro do Nascimento.

A palavra “suma” pode ser aplicada a tipos diferentes de obras, visando caráter de antologia, compilação, enciclopédia ou resumo. O tipo comumente mais acabado é caracterizado por três aspectos, todos descritos nesta postagem.