A nova-velha reductio ad fascistum

Uma tradução inexata do latim para o português da expressão reductio ad fascistum pode ser dada pela sentença: “Reduzindo [a argumentação] para [taxar alguém de] fascista”. É uma forma de tentar encerrar o debate pelo medo. Leia mais...

Decolando na liberdade; aterrissando na escravidão

Comumente vemos pessoas que “embarcam” nos conceitos do “Estado laico”, ou até mesmo nos avanços tecnológicos (normalmente essenciais e admiráveis), crentes de que eles terão como destino uma maior liberdade - nada mais absurdo! Leia mais...

Por baixo da mesa

O projeto multiculturalista se estrangula a si próprio no bercinho. Se alguém consegue saltar por cima das fronteiras culturais, é porque há uma verdade acima de todas elas e essa verdade é acessível à inteligência humana. Leia mais...

O espectro do cientificismo

O método científico nos legou um certo poder sobre os caprichos brutais da natureza. Um efeito colateral destas conquistas foi que alguns começaram a tratar as ciências empíricas como a única forma de raciocínio verdadeiro. Leia mais...

O verdadeiro, o bom e o belo

Aquele que pergunta “por que acreditar no que é verdadeiro” ou “por que desejar o que é bom”, foi incapaz de compreender a natureza do raciocínio. Justificamos crenças e desejos ancorando nossa razão no verdadeiro e no bom. Leia mais...

O que é a Teologia Ascética?

Para melhor compreender o que é a Teologia Ascética, será exposto: os nomes principais que lhe têm sido atribuídos; o seu lugar nas ciências teológicas; as suas relações com o Dogma e a Moral; e, a distinção entre a Ascética e a Mística. Leia mais...

Bondade Divina

Queremos, na verdade, não tanto um Pai Celestial, mas um avô celestial – uma benevolência senil, e cujo plano para o universo fosse simplesmente que se pudesse afirmar no fim de cada dia: “todos aproveitaram muito”. Leia mais...

Nada além de sangue e ossos?

Se o robô Robbie se comporta exatamente como uma consciência inteligente, quem poderá dizer que ele não é uma consciência inteligente? Eu e você apreciamos algo além de algum análogo à programação e aos processadores de Robbie? Leia mais...

Loucos (ou desequilibrados) pela razão

Na obra Ortodoxia, o autor, G. K. Chesterton, explica: “a mente de um louco é rápida, pois não é embaraçada pelo senso de humor, pela caridade ou pelas certezas das experiências. É mais lógica por perder certos afetos da sanidade”. Leia mais...

Que surgiu primeiro, a mente ou a matéria?

“O motor de um foguete não é originário de um motor mais primitivo, mas de algo muito mais perfeito que ele próprio e muito mais complexo, é originário da mente de um homem, e um homem genial.”, C. S. Lewis (1898 – 1963). Leia mais...

 

Mentiras sinceras me interessam

Por

Le U. Knight, um dos fundadores do amistoso Movimento da Extinção Humana Voluntária (VHEMT), conscienciosamente prega o homeopático desaparecimento da raça humana, para o bem do planeta e das capivaras.

Desmistificando a democracia

Por

Não devemos nos iludir: uma nação é livre não porque elege os seus representantes pelo voto direto, mas porque os direitos naturais universais dos seus indivíduos – vida, liberdade e propriedade - estão todos devidamente protegidos.

Inteligência, estudo e aprendizagem

Por

Sobre o aprendizado, Pierluigi Piazzi, ensinava: inteligência pode ser aprendida; assistir aula não é estudar; aula dada deve ser estudada no mesmo dia; dormir bem para organizar e reter o conhecimento na memória; etc. Leia lista completa nesta postagem.

Liiceanu e a catarse cultural brasileira

Por

Após décadas mergulhada em sono hipnótico, a inteligência brasileira dá mostras de estar voltando a requerer o domínio de si mesma. E, como era estuprada enquanto dormia, surge o ódio contra o violentador, de que Liiceanu fala.

Nazismo e comunismo, irmãos gêmeos

Por

Ambos são totalitários, ambos afirmam a prevalência do Estado sobre a sociedade, ambos são anticapitalistas e contra o livre mercado, ambos se opõem ao conservadorismo e ao liberalismo. Firmaram acordos, até que, ocorreram conflitos geopolíticos.

O tigre de papel

Por

Multidões de analfabetos funcionais lotam os bancos universitários e ganham seus canudos sem nunca terem lido um livro inteiro. A mesma idolatria pelo papel explica sermos um dos países em que é mais difícil conseguir habilitação para dirigir.

Edward Bernays e o controle da opinião pública

Por

Estando o público distanciado dos eventos reais, a imagem dos fatos é passada por meio da mídia. “O único sentimento que alguém pode ter acerca de um evento que ele não vivenciou é provocado pela imagem mental.”, diz Lippmann.

O valor de uma “curtida”

Por

Erra quem entende que a popularização das mídias sociais se deu única e principalmente por causa do desejo das pessoas de serem reconhecidas. Há muito mais envolvido nisso. Boa parte dos usuários parece ser de gente sem pretensões de sucesso.

Sobre a obstinação na crença

Por C. S. Lewis

Ao tirar um espinho do dedo de uma criança (machucando mais), ou ao ajudar um alpinista novato (elevando-o mais), um obstáculo será a desconfiança deles. Estamos pedindo que confiem em nós em oposição aos próprios sentidos.

O darwinismo é a raiz da cultura da morte

Por

Margaret Sanger, Alfred Kinsey, Lenin e Hitler tinham o darwinismo como a raiz de suas convicções, viam o extermínio de povos como um jeito de “avançar a evolução”. O darwinismo era também o “alicerce” da ideologia comunista.

Por que você deveria ser um conservador

Por

Essa nossa obrigação de aumentar a felicidade humana é uma ideia de dez minutos atrás, historicamente falando. A raça humana em geral, sempre supôs que sua obrigação moral primária residia em coisas como: ser santa, virtuosa, corajosa e leal.

Quando a opinião faz mal à inteligência

Por

Não há melhor controle do que aquele por meio dos desejos que se apartaram voluntariamente da verdade, cujo objeto é constantemente prometido por meio de mecanismos sociais e simbólicos de compensação.

Faça downloads de livros, imagens, áudios e de outros artefatos.


Clique aqui e conheça a nova seção da Culturateca.