Paróquia São Luís Gonzaga receberá Orquestra Jovem de Guarulhos e coros


São Luís Gonzaga

Eu agradeço a Deus por graciosamente me dar a oportunidade de entender que a morte é a chave que abre a porta da nossa verdadeira felicidade.”, Wolfgang Amadeus Mozart (1756 – 1791).

No próximo dia 19 ás 20 horas (sexta-feira, 19 de junho de 2015) a Orquestra Jovem de Guarulhos e o Coral CESP, por meio da parceria firmada pelo Collegium Musicum de São Paulo, farão apresentação na Paróquia São Luís Gonzaga. Do cânone ocidental, o concerto contemplará o Réquiem de Mozart [1] [2].

Dois dias depois, 21 de junho, é o dia do padroeiro da juventude; e, será a vez do Coral da USP participar da Missa Solene de São Luís Gonzaga (às 10 horas).

Diante de coisas importantes Luís Gonzaga (1568 – 1591) questionava: “de que serve isso para a eternidade?“. Estes dois eventos servem, – enobrecem almas!

Escrito por Eric M. Rabello.

Notas:

  1. Réquiem (descanso, em latim) é usualmente aplicado para rotular missas oferecidas ao repouso de almas. 
  2. Apesar do título, o ‘Réquiem de Mozart’ não foi exclusivamente composto por Wolfgang Amadeus Mozart (17956 – 1791), ele fez integralmente três partes (Introito, Kyrie e Dies Irae) e esboçou outras duas (Domine Jesu e Agnus Dei), faleceu antes da conclusão da obra. Franz Xaver Süssmayerque (1766 – 1803), amigo de Mozart, usou os esboços, escreveu integralmente a seção Sanctus e, reutilizou os temas Introito e Kyrie na seção Communio unificando o sentido da missa fúnebre. A estreia foi no dia 2 de janeiro de 1793, em Viena. 

Separador

Confira no site da paróquia a programação completa da festa de São Luís Gonzaga.

Separador

Paróquia São Luís Gonzaga:
Avenida Paulista, 2378 – Cerqueira César
São Paulo, Capital – CEP01310-300
Telefones: (11) 3231-5954 e (11) 3120-3839

Separador

Separador

Leia também:

avatar
640

Recentemente (20 de junho de 2019) a Igreja Católica comemorou a festa litúrgica de Corpus Christi (expressão latina que significa Corpo de Cristo). Além da fé, há provas (inclusive cientificas) que sustentam tais adorações? Para responder precisamente, leia os artigos: