Artigos relacionados ao marcador: Excerto de Livro

Contra a idolatria do Estado

Por Franklin Ferreira

O autoritarismo não é guiado por ideais utópicos, assim há certa distinção entre Estado e sociedade, com tolerância e alguma pluralidade. O totalitarismo invade a vida privada e a asfixia, busca mudar o mundo e a natureza humana.

Os diversos sentidos da Escritura

Por Santo Agostinho

Assim como uma fonte, em seu pequeno leito, torna-se depois mais abundante, a tua palavra são como torrentes de límpida verdade, de onde cada um tira para si a verdade que pode, para depois desenvolvê-la em longas sinuosidades.

Tempo longo, tempo breve

Por Santo Agostinho

Não digamos: “O tempo passado foi longo” – pois não encontraremos nada que pudesse ter sido longo; uma vez passado não existe mais. Mas digamos: “O tempo presente foi longo” – porque só era longo enquanto presente.

Que é o tempo?

Por Santo Agostinho

Que é o tempo? Se ninguém me pergunta, eu sei; mas, se quiser explicar a quem indaga, já não sei.

Como pode existir passado e futuro? O passado já não existe mais; e, o futuro ainda não chegou.

Uma vida de aprendizado

Por Mortimer J. Adler

A escolarização falha senão prepara os jovens a continuarem aprendendo depois que abandonam a escola. Qualquer um que não compreende isso não consegue compreender uma das questões mais importantes da filosofia da educação.

Problemas metaclínicos

Por Viktor Emil Frankl

Pessoas que hoje buscam um psiquiatra teriam procurado um pastor ou sacerdote em épocas anteriores. Frequentemente recusam encaminhamento para clérigos e, confrontam o médico com questões como: "Qual é o sentido da minha vida?"

A consciência é nosso próprio ser

Por Louis Lavelle

A consciência é uma chama invisível que tremeluz. Pensamos com frequência que seu papel é iluminar-nos, mas que nosso ser está em outro lugar. No entanto, é essa claridade o que somos. Quando ela decresce, nossa existência cede.

Bode expiatório

Por René Girard

Os homens imitam os desejos uns dos outros, por isso, estão destinados ao que chamo de rivalidade mimética. Quanto mais desejo um objeto que você já deseja, mais ele lhe parecerá desejável. As rivalidades tendem a se exasperar.

Como você ouve música?

Por Aaron Copland

Ouvimos música de acordo com as nossas aptidões variáveis. Mas, sob um certo aspecto, todos nós ouvimos em três planos distintos. À falta de terminologia mais exata, poderíamos chamá-los de: plano sensível, plano expressivo e plano puramente musical.

A abolição do homem

Por C. S. Lewis

Sentimentos que fazem alguém chamar um objeto de sublime não são sentimentos sublimes, mas sentimentos de veneração. Se sublime tiver de ser reduzido a uma afirmação sobre sentimentos de quem fala, seria apropriado dizer: "tenho sentimentos humildes".

A tática do Papa-léguas

Por Geisler & Turek

“Toda verdade é relativa", (essa verdade é relativa?); “Não existem absolutos”, (você está absolutamente certo disso?); “É verdade para você, mas não para mim!”, (essa afirmação é verdadeira apenas para você ou para todo o mundo?).

Carta imaginária

Por Olavo de Carvalho

Se ser negro é motivo de orgulho, ser branco deve ser motivo de vergonha ou também de orgulho?

Tenho um filho mulato, devo ensiná-lo a ter orgulho de ser negro ou de ser branco?

Ao acessar a Culturateca, atente a seção “Entre aspas”. A cada 60 segundos será exposto um pensamento de uma renomada personalidade.