Viver a palavra 2018


“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.”,
João (14:6).

Na primeira postagem de 2018, não exporemos apenas um excerto de livro ou incluiremos um “artigo perecível”. Faremos mais! Na verdade, vamos repassar um brinde com o qual nós, da Equipe da Culturateca, somos agraciados diariamente!

• • •

Décio Neves é administrador, jornalista e radialista. Deste modo, é dispensável afirmar que é portador de grande dicção – dispensável afirmar, mas necessário ouvi-lo para reconhecer sua voz, que é digna de grandes locuções!

Frei Mário Sérgio Souza é Frade Menor Capuchino da Província de Nossa Senhora da Piedade da Bahia e Sergipe. É licenciado em Filosofia e bacharel em Teologia. Além de Mestre em Cultura e Sociedade pela Universidade Federal da Bahia, é também professor da Faculdade Católica de Feira de Santana e pároco da Paróquia Santo Antônio na Arquidiocese de Feira de Santana (BA).

Frei Mário é o autor do livro “Viver a Palavra 2018”, que traz o Evangelho [1] da liturgia [2] diária de modo resumido, com um breve comentário e uma proposta de vivência para cada dia do ano. Trata-se de uma obra adequada à nossa falta de tempo.

E Décio Neves facilita ainda mais! Qualquer um que desejar poderá receber, via WhatsApp, em áudio (sem custo nem marketing), a leitura do Evangelho correspondente ao respectivo dia. Para tanto, basta se cadastrar no grupo criado pelo radialista (clique aqui). Vale mencionar que você não participará de conversas nem receberá listas de mensagens – receberá somente o Evangelho do dia!

Para análise, incluímos, abaixo, o áudio e o texto para a data de hoje!

Feliz 2018!

Equipe da Culturateca.

Áudio e excerto da Obra “Viver a Palavra 2018” – Leitura de 1º de Janeiro de 2018.
Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo Lucas (2, 16-21):

Evangelho:

Viver a palavra 2018”, publicado pela Editora Paulinas.

Foram, pois, às pressas a Belém e encontraram Maria e José, e o recém-nascido deitado na manjedoura. Quando o viram, contaram as palavras que lhes tinham sido ditas a respeito do menino. Todos os que ouviram os pastores ficavam admirados com aquilo que contavam. Maria, porém, guardava todas estas coisas, meditando-as no seu coração. […] No oitavo dia, quando o menino devia ser circuncidado, deram-lhe o nome de Jesus, como fora chamado pelo anjo antes de ser concebido no ventre da mãe.

Comentário:

O cenário do Evangelho de hoje é de paz e serenidade.
Uma criança reclinada numa manjedoura e seus pais ao seu lado, contemplando aquele mistério. Maria e José ouviram as palavras sobre seu filho e, certamente, o silencio era a forma de entender, com o coração, a graça daquele momento. Mas é Maria quem nos oferece um itinerário espiritual, quando não compreendemos as coisas de Deus: guardar e meditar no coração! Aos poucos, o Espirito Santo vai deixando tudo muito claro em nossas mentes e em nossas vidas. Não tenhamos pressa em decifrar os mistérios de Deus. Maria entendeu que o momento exigia um silêncio orante e adorador. Por isso, ela é festejada neste dia, como patrona da Paz!

Proposta do dia:

Com a oração de São Francisco, celebrar a paz em família.

Notas:

  1. O termo “Evangelho” vem do grego “euanggelion”, que significa “boas novas”.
  2. A palavra “Liturgia” origina-se do grego. Formado pelas raízes “leit-” (de “laós“, povo) e “-urgía” (trabalho/ofício), portanto, significa serviço público.
avatar
640